HOME THEATER: ESTILO E PERFORMANCE – PARTE I

Projeto de áudio, vídeo e automação criado para residência paulista é um exemplo de eficácia e modernidade

Texto:

Foto: Divulgação

 Há várias maneiras de se equipar uma propriedade com som e imagem, ou mesmo com automação. Não fosse assim, não haveria uma tamanha diversidade de projetos do gênero sendo implementados diariamente em residências de todos os tamanhos e com os mais variados estilos. Mas a verdade é que os melhores sistemas partem de um estudo minucioso não só das características da casa ou do apartamento que receberá a tecnologia, como, também, das rotinas de quem habita aquele espaço. Com um bom planejamento, as chances de sucesso são praticamente garantidas.

A residência que destacamos nesta edição conta com um desses “superprojetos”. A propriedade ganhou um home theater principal caprichado, além de outros sistemas A/V que atendem a outros pontos da casa. Mas o entretenimento é apenas a ponta-de-lança da residência, já que a proposta, aqui, foi implementar um projeto multidisciplinar que, além de áudio e vídeo integrados, contemplasse automação (cortinas, lareira, iluminação e aparelhos de ar-condicionado), som ambiente, câmeras de monitoramento, telefonia, rede cabeada e wireless. Um empreendimento e tanto, que foi pensado para entregar bons resultados em todas as suas frentes.

SISTEMA 7.1

 Segundo o fundador QI Automação, André Comitre Neto, o cliente chegou até a empresa por indicação do arquiteto Milton Romero. Ele também revela que o projeto de áudio e vídeo foi subdividido em quatro seções, sendo, a primeira, o majestoso home theater principal – turbinado com um potente sistema 7.1 (caixas torres e bookshelves) e com desnível de piso, para a instalação de confortáveis poltronas motorizadas.

A segunda seção (espaço gourmet) conta com um home theater 5.1 e um multiroom da Savage. “Isto permite a integração de duas zonas de áudio e vídeo diferentes, sendo uma o próprio Espaço Gourmet e a outra, a academia, onde há um televisor alimentado por um cabo HDMI via fibra óptica”, prossegue André. O multiroom da Savage ainda permite o controle integrado de outras quatro zonas de áudio, que contam com caixas Klipsch indoor (sala de almoço, sala de jantar e churrasqueira e outdoor (piscina).

Já na sala íntima (que fica junto à suíte máster) há uma terceira configuração A/V, constituída por um home theater 5.1 com caixas Loud frontais e surround de embutir e caixa central satélite da Boston Acoustics. O subwoofer é um Polkaudio PSW 111. “Trata-se de um projeto mais básico, para atender às necessidades cotidianas do casal”, pontua André. “Por fim, temos o som ambiente individualizado, presente em alguns ambientes da casa. Isto permite aos proprietários gerenciar o que desejam ouvir naquele local determinado usando o próprio smartphone, através da tecnologia Bluetooth. Nestes ambientes, há caixas Loud e amplificadores da mesma marca.”

André destaca que o desejo do cliente era um sistema de alta performance. Portanto, aspectos como qualidade e desempenho nortearam a escolha dos equipamentos que compõem o projeto. “Ainda, por se tratar de uma sala dedicada, foi possível utilizar, no home theater principal, caixas torre e um sistema 7.1, sem que isto gerasse qualquer tipo de interferência estética nas áreas sociais”, conclui André. A diversão é garantida neste ambiente, no qual as imagens são exibidas em uma robusta TV da LG com 85”. O desempenho e a segurança do sistema são garantidos por um condicionador de energia da Panamax.

Veja Também